terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Sorte macaca

Logo eu!
Logo que não compro carne nem peixe.
Só cozinho carne e peixe frescos se estiverem totalmente arranjados para não ter que lhe pegar com a mão.
O cheiro intenso de peixe cru ou carne crua dão-me agonia. Até o próprio cheiro do mar não me agrada.
Logo a mim é que me tinha que calhar estar 7 horas por dia com um talho ali mesmo em frente, do outro lado da rua.
Estou farta de ver homenzinhos de bata branca com animais esfolados ás costas. E quando trazem bata vermelha ainda mais impressão me dá.
Adoro um bom bife mas não gosto de ver as pernas de porco ensanguentadas a desfilarem todo o dia na frente do meu nariz.
Sempre fui assim mas sempre pensei que me passasse com a idade. Será que sou anormal?

7 Comments:

Anonymous Ponto said...

Logo eu!

30 janeiro, 2007 18:22  
Anonymous mariavicente said...

és normal sim. eu tenho a tara de não comer nada caseiro, ou seja, que alguem crie e depois mate. apenas as que são criadas em cativeiro, já com o proposito de morrer sem ver mais nada.
nem lhes toco.
beijinho e ate ja

31 janeiro, 2007 09:08  
Blogger Miguel said...

Põe uma mola no nariz ou tapa os olhos ...!

Bjks da Matilde e Cª!

31 janeiro, 2007 11:39  
Anonymous sonia teixeira said...

ola!!! bg pela visita...bjs sónia,rodrigo e henrique...

31 janeiro, 2007 12:32  
Anonymous Goretti said...

Olá e obrigado pela visita.
Encontrei essa receita de bolo rei no blog: www.aminhacozinha.blogspot.com
Não experimentei, mas aí vai

Bolo Rei
750 g de farinha; 30 g de fermento de padeiro; 4 ovos; 100 g de frutas secas; 150 g de frutas cristalizadas; 1 dl de Vinho do Porto; 150 g margarina; 150 g de açúcar; raspa da casca de 1 laranja; raspa da casca de 1 limão; 1 colher de sobremesa rasa de sal refinado.
Picam-se as frutas (secas e cristalizadas) e colocam-se de molho nas bebidas. Dissolve-se o fermento num pouco de água tépida e com uma chávena de farinha , retirada do total, prepara-se o fermento que se deixa levedar durante 15 minutos. Entretanto, bate-se o açúcar com a margarina e as raspas do vidrado da laranja e do limão. Juntam-se os ovos, um a um, batendo sempre muito bem, entre cada adição e junta-se depois o fermento anteriormente preparado. Quando tudo estiver bem ligado, adiciona-se a restante farinha peneirada com o sal. Amassa-se tudo muito bem, de maneira a obter uma massa homogénea e elástica. Adicionam-se as frutas com o vinho, volta amassar-se e molda-se uma bola que se envolve em farinha e se deixa levedar, dentro de um alguidar ou tigela bem tapada, com um cobertor, durante 4 a 5 horas.
Quando a massa dobrar de volume, moldam-se um ou mais bolos, colocam-se num tabuleiro untado e faz-se um buraco ao meio, colocando nele uma tira de papel grosso a fazer o redondo ou uma lata redonda forrada de papel vegetal. Deixa-se levedar por mais 1 hora. Pincelam-se os bolos com gema de ovo e enfeitam-se por cima com frutas cristalizadas e secas, enterrando-as ligeiramente na massa. Vai a cozer em forno não muito quente. Depois de cozido pincela-se novamente o bolo com uma geleia diluída num pouco de Vinho do Porto.

31 janeiro, 2007 14:34  
Blogger Ana said...

Nao gosto de carne, mas nao tenho problema em cozinha-la, agora ver os animais mortos pendurados no talho, isso eh que nao!
Nao gostas do cheiro do mar?! Eu adoro, aquele cheiro a sal e algas,faz-me feliz.
Ana Felpuda

01 fevereiro, 2007 17:22  
Blogger Peste said...

LOL

estas coisas parecem de propózito.

beijos

05 fevereiro, 2007 14:06  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home