terça-feira, 14 de novembro de 2006

Ouvido de passagem

Conversa entre duas avós de coleguinhas do meu menino, que estão elas próprias a criar os netos.
A mãe da menina "fugiu com outro" e a menina acabou por ficar com o pai, que vivendo em casa da mãe acaba por ser a avó a cuidar dela.
O menino é filho de uma jovem dificiente e tanto ele como a mãe acabam por estar ao cuidado da avó.

Avó do menino: _ Então a mãe da tua já apr'aceu ?
Avó da menina: _ O que eu sei é que já tem outro (filho) pequeno e já o dêxou também
Avó do menino: _ Se os tivessem tirado logo á nascença agente não sofria tanto
Avó da menina: _ ... (não disse nada)
Avó do menino: _ São netos, eram sempre netos mas se a gente não os conhecesse não lhe tinha amor
Avó da menina: _ ... (não disse nada)
Avó do menino: _ Deixam-nas ficar com eles e depois quando é p'ra ajudar...
Avó da menina: _ Ái, há sempre umas ajudas
Avó do menino: _ Há ajudas mas é pouco

Este dialógo faz-me doer o coração.
Á primeira vista dá vontade de trocidar a avó do menino.
Mas quem a vê, vestida de preto, cabelinhos brancos, apoiada numa cacheirinha...
Sabe que vai deixar a filha aos cuidados de instituições. E o netinho também.
Acredito que quando ela falou em tirar o menino á nascença, estivesse a pensar na quantidade de pessoas boas que adorariam adoptar um bebézinho e dar-lhe uma vida feliz.

Não me atrevo a achar bem ou achar mal, não lhe vou dar ou tirar a razão.
Isto faz-me suscitar sentimentos tão controversos que não consigo pensar em nada sem que no momento seguinte me arrependa.

7 Comments:

Blogger mãe tataruga said...

Quem somos nós para julgar, não é?
Tambem me chocou ouvir isso da boca de uma avó mas uma mãe abandonar um filho......:((((

14 novembro, 2006 13:57  
Anonymous Anónimo said...

nao sao so as crianças que sao abandonadas, sao tantos, mas tantos velhinhos que estao abandonados, que ate custa acreditar como pode ser possivel.se repararmos a uma criança toda a gente faz uma festinha . nasce-nos mais um filho e nos arranjamos quarto para ele dormir, mas se for um velhinho, entao vai para um lar, porque nos falta espaço. falta a algumas pessoas é espaço nos seua coraçoes

14 novembro, 2006 19:28  
Anonymous Anónimo said...

Tenho dois filhos e gostava de adoptar mais uma ou duas crianças, daquelas que estao à espera e que por serem "diferentes" ninguem as quer..Neste momento a familia cá em casa está seriamente a ponderar essa hipotese...

14 novembro, 2006 19:32  
Blogger mãe said...

Há vidas tão complicadas que o certo e errado se confundem.

Anónimo:
é muito generoso esse sentimento de querer ajudar uma uma criança tornando-a nossa familia. Pena é que seja um processo muito dificil, mesmo para as ditas crianças "diferentes".

Bjs

15 novembro, 2006 00:26  
Blogger docinho said...

: ( existem cabeças baralhadas pelas injustiças da vida, pela falta de amor...
Mas nem sei que te diga...


Beijos tristes

15 novembro, 2006 11:36  
Anonymous Anónimo said...

eu nao sei fazer um blog, nao percebo como começar. agradecia que alguem , uma alma caridosa, me ajudasse. nao sera so para falar sobre os nossos filhos, sera tambem para desabafar, e se possivel receber e partilhar a dor de ter uma mae que sofre de alzeimer. obrigada por qualquer ajuda que possa receber......

15 novembro, 2006 13:16  
Blogger keridalindinha said...

Eu nem vou comentar!
Muitos beijinhos.

15 novembro, 2006 15:36  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home