quinta-feira, 26 de julho de 2007

Besta? Eu? Por decisão de quem?

Há quem se sinta incomodado por eles, há quem não concorde com a sua existência.

Empatam, andam devagar e no meio da estrada, são lentos, ás vezes parece que não sabem o código (ás vezes??) e são quase sempre velhos.

Mas eu sempre os compreendi...

São pessoas que toda a vida andaram os Invernos em cima de uma motorizada, ao frio e à chuva. Tiveram uma vida dura, não foram é escola e sempre sonharam ter um automóvel confortável, quentinho e onde não precisassem vestir fato de oleado.

Emociono-me quando vejo uma cabeça grisalha ao volante de um “ora pourra”.
Também há quem lhe chame “mata velhos” mas eu... recuso-me a faze-lo.

Quando não posso passar, abdico da minha pressa, sigo paciente e atentamente atrás deles.
Acho que sim, que são merecedores daquele conforto.

Admiro a forma dedicada como os tratam: almofadinhas, bonequinhos... e raramente ou quase nunca se vêem sujos como os automóveis.

E logo comigo, que penso assim é que foi acontecer aquilo.
Senti-me tão injustiçada...

Ia eu no meu “bolinhas”, quando vejo uma peoa (peão no feminino) a atravessar o largo e parar no meio dele.
Na ponta do largo estava um casalinho de cabeça grisalha, montados num dos tais “automoveizinhos” parado.
Tudo bem, como tinha espaço suficiente e o transito é só num sentido desviei um pouco e passei ao lado da peoa.

Então oiço um grito: “E nem os deixa passar, é mais besta que... “
Não percebi o resto.
Não parei.
Berrei a plenas pulmões “vai bardamerda!”.

Fiquei satisfeita.
Agora sim, atitude à altura daquilo que me foi chamado.

Foi então, e só então que entendi que a ideia era parar o transito para eles saírem do estacionamento. (!!!)

Estou arrependida do grito que dei.

O que eu devia ter feito era apear no meio da via e perguntar se era comigo que falava.
Mas ainda bem que não o fiz porque certamente o “barraco” iria longe.

Não gosto de “armar barracos”, nunca o fiz mas... não sei, não sei... talvez um dia ainda me estale o verniz.

12 Comments:

Blogger a mamã do reguila said...

a questão é que mini carro de mota de trotinete ou até mesmo a pé ... há muito boa gente que se acha o centro das atençoes... haja paciencia...

27 julho, 2007 12:00  
Blogger Carina M said...

São erros que todos cometemos, não te martirizes por isso, afinal os senhores deviam ter bastante tempo. mas tb acho uma boa ideia terem pensado neles e fazer um carrito á medida deles.
bjs

27 julho, 2007 12:34  
Blogger TeTe said...

Olá miga!
Deixei um desafio para ti no meu blog,passa por lá :)
Beijinhos e bom Fim de Semana.
Teresa

27 julho, 2007 14:10  
Blogger María&Peste said...

Concordo contigo...o que me irrita são os putos que por aqui andam nessas coisas e só fazem é m****!
Bjnhos

27 julho, 2007 14:42  
Blogger Pitanga said...

Não te afligas! Quando andamos na rua estamos sujeitos a enganos, a sustos a tudo.

beijos

27 julho, 2007 16:15  
Blogger Mãe do Tatarugo said...

Já me fartei de rir com a tua saida:)
Estive a ler os posts que tenho em atraso e achei muito giro o teu pratinho.
Beijinhos e bom fim de semana

27 julho, 2007 21:29  
Blogger tita said...

eu também faço asneiras, ou melhor fazemos todos. A intenção podia ser boa,mas ás vezes os outros não dão a entender o que vão fazer e uma pessoa não adivinha. quanto aos "automoveizinhos",são um bom conforto para que nunca o teve, apesar de quem os conduz se esquecer muitas vezes que o veiculo tem 4 rodas e é um pouco maior do que uma motorizada, por estarem habituados a estas. Andar de vagar atras deles, não me importo, pois sei que não podem andar mais, o que me irrita são os senhores com as "altas bombas" a andarem a 40(marcha de passeio)quando podem andar um pouco mais e não empatar o transito.

28 julho, 2007 11:39  
Blogger Patricia said...

Não quero ser má mas às vezes irrita-me tanto querer ultrapassar e esses velhinhos insistem em não nos deixar passar. ocupam a via toda. Eles podem não ter pressa, mas há quem tenha. Aqui em Faro, muitos velhotes que têm os conhecidos "mata-velhos" esquecem-se das regras de trânsito e são, por vezes, autênticos perigos na estrada!

31 julho, 2007 13:05  
Blogger Omeupititxoco said...

Eu cá acho que paciência tem limites... quando estou atrasada e "apanho" com um desses à minha frente...uii...salta-me a tampa... mas também salta-me com condutores de táxi, com condutores inconsequentes, com miúdos que conduzem os BM'S do papá e julgan-se donos da estrada... e muitos mais...mas pronto...se estivesse no teu lugar não sei se sería tão "correcta". Estou mazinha hoje ;-)

31 julho, 2007 23:25  
Blogger mimika said...

De facto não é justo, logo a ti que, segundo relatas, tens tanta consideração por esses carrinhos, mas distracções acontecem...


Beijinhos

01 agosto, 2007 10:59  
Blogger Gioconda said...

Quer dizer eu não tenho nada contra eles... eu tenho contra é els conduzirem estes carrinhos como se ainda se tratasse das tais motos ou bicicletas a motor... isso é que é o busilis porque passam a vida a pôr a vida deles e dos outros em perigo....

06 agosto, 2007 22:49  
Blogger Luis said...

se tiveres um jeep e te estalar o verniz, não hesites, passa-lhes por cima

08 agosto, 2007 11:25  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home