quarta-feira, 26 de setembro de 2007


"Meu amor
Há pessoas brancas, há pessoas pretas, há pessoas baixas,há pessoas altas, há pessoas magras, há pessoas gordas, há pessoas bonitas, há pessoas menos bonitas, há pessoas contentes, há pessoas zangadas, há pessoas felizes, há pessoas tristes, há pessoas grandes, há pessoas pequenas, há pessoas com cabelo loiro, com cabelo castanho, com cabelo preto, há pessoas de cabelo curto, de cabelo comprido, há pessoas com cabelo aos carocois, co cabelo curto, com cabelo comprido, há pessoas com olhos azuis, com olhos castanhos, com olhos verdes, há pessoas de toda a maneira mas todas são pessoas. Todas são diferentes, não há pessoas iguais. Mas todas são iguais porque todas teem coração, todas teem sentimentos, todas teem sorrisos e todas teem lágrimas. E o que é importante é gostar delas como elas são, é assim que se fazem amigos e os nossos amigos são o nosso maior tesouro."


"Eu sei mamã, já me disseste isso mais de mil vezes."


Há anos que repito esta "lengalenga" aos meus meninos e a termino sempre com os olhos razos de água.
E os dois sabem de cor a mesma resposta que não lhes foi ensinada por ninguem.

Então por que carga de água é que o meu menino de 5 anos que entrou á meia dúzia de dias para a escola dos grandes, faz parte do grupinho que chama gorda a uma coleguinha que por conta disso já não quer ir á escola?

Ontem sentmo-nos os 3 em consílio na mesa redonda da cozinha.
O papá ouviu calado.
Eu falei.
Ele confirmou.
Eu disse-lhe que estava triste e estava mesmo, de tal forma que me caiu uma lágrima.
Ele ficou atrapalhado.
Os meus meninos estão muito habituados a ver-me chorar de felicidade e alegria... mas não de tristeza.

Quando eu disse que o castigo seria não ver o zigzag (desenhos animados da RTP2), deitou a cabeça sobre a mesa e chorou silenciosamente.
Pensei que pudesse estar a exagerar mas senti que silenciosamente o papá me apoiava.

Eu nunca fui gorda e cheguei mesmo a fazer dieta para engordar, talvez eu até nem saiba avaliar bem o que pode significar para uma criança de seis aninhos ser gozada por isso.
A verdade é que a menina é bem gordinha mesmo mas, e daí? Todas as pessoas são diferentes!

Eu não quer que façam mal aos meus meninos, mas também não quero que eles façam mal aos meninos das outras mamãs que gostam tanto deles como eu gosto dos meus.

Aceitou muito bem a ideia de pedir desculpa á menina.
Vamos ver o que vai acontecer.

Isto pode parecer banal mas para mim foi um desabar... um desabar...

18 Comments:

Blogger Carina M said...

Oh miga compreendo-te. Acho que estives-te bem no castigo, sou da mesma opinião de que se não queres que te façam a ti não faças aos outros. A nossa sociedade recremina muito, e muita gente sofre. Adulto sofre que fará uma criança. Está nas nossa ma~es criar os nossos filhos tentando incutir-lhe alguns valores e a amizade, e respeito é um bom principio. A menina de certeza vai sentir-se melhor com o pedido de desculpas.
Bjs

26 setembro, 2007 14:00  
Blogger María&Peste said...

Compreendo tão bem como te sentes..
Se fosse comigo procedia da mesma forma com o meu filho.
Sei bem o que é ser uma criança gozada na escola e chamarem nomes...não por ser gorda, mas por outro que podes imaginar no comentário que te deixei no post dos óculos...é horrível e ainda hoje me magoa..
Acho linda a tua lenga lenga e quando o meu filho começar a aperceber-se das diferenças vai levar com uma muito parecida..

Bjnhos grandes

26 setembro, 2007 14:29  
Blogger Aqui há Gato... said...

Olá Maria João
Não é nada banal...banal é deixarmos passar e pensar que não é nada demais...que é por serem miudos, mas as vezes as pessoas esquecem-se que é de crianças que se ganham bases para o resto da vida. Acho que estiveste muito bem. A minha princesa tem 8 anos e eu tambem a repreendo sempre que sei de situações similares e a tua lenga-lenga do custume é a mesma que a minha e acho que é assim que eles se tornam grandes homens e mulheres.
Vais ver que quando crescerem todos estes ensinamentos serviram e eles serão optimos adultos e ensinaram o mesmo aos filhos deles.
Um beijo grande

Patricia

26 setembro, 2007 14:31  
Blogger turbolenta said...

Devemos incutir nos nossos filhos os bons princípios em que acreditamos e pelos quais queremos que eles se rejam no futuro.
Devemos chamar-lhes a atenção de modo que eles percebam. Fazer comparações para eles assimilarem melhor a nossa ideia.
Costuma dizer-se que às crianças lhes foge a boca para a verdade.
Nem sempre é assim.
Não raras vezes a inocência de uma criança dita aos colegas, palavras cruéis que os humilham, e deixam traumas para toda a vida.
Se ele pedir perdão à colega e se a professora, casualmente ouvir, talvez esta situação seja resolvida e ultrapassada nestes primeiros dias e esta menina esqueça ràpidamente o sucedido.
Mas as crianças são assim: observadoras, críticas e dizem mesmo o que lhes vem à sua linda cabecita
boa semana

26 setembro, 2007 17:47  
Blogger Ana said...

Estou 100% contigo, tambem eu ensino a minha filha a respeitar os outros, independemente da raca, religiao ou nivel social.
O teu filho ainda eh muito pequeno e se calhar nem sequer tem nocao que ao dizer essas coisas pode magoar os outros.

26 setembro, 2007 18:22  
Blogger nadine said...

concordo ctg. axo k devemos respeitar os outros tal kual como são. Obrigada por visitares o meu blog =) ainda bem que gostaste dele =) beijinhos

miudosfelizes.blogspot.com

26 setembro, 2007 21:05  
Blogger TeTe said...

Olá!
Sei muito bem do que estás a falar daí tambem me ter caído a lágrimita ao ler o teu desabafo.
A minha menina veio muitas vezes triste da escola por os colegas lhe chamarem gorda,cheguei até a achar que as crianças eram crueis umas com as outras,se todos pais tivessem a atitude que tu tiveste talves as crianças agissem de forma diferente.
Bjs

26 setembro, 2007 22:13  
Blogger tita said...

As crianças são por vezes crueis,mas é nesta fase que se tem de ensina-los que o mundo não vive só de aparências. o que conta são os sentimentos, o caracter,a atitudes. não exageraste com o castigo, antes pelo contrário... Ele viu que agiu de maneira incorrecta e acatou calado... De pquenino é que setorce o pepino. é nesta altura que se devem incutir os valores morais, e este é um deles...
jokas

27 setembro, 2007 00:25  
Blogger Pitanga said...

Maria João acho-te tão linda com as tuas preocupações de mãe iniciante na arte de mediadora da consequência normal de que os meninos vão conviver com as diferenças. Há pouco tempo estavas preocupada com a entrada das crianças na escola, depois os óculos de uma delas e agora a mais que normal reação dos meninos diante do que eles não estão acostumados. As crianças são cruéis porque são verdadeiras e não escondem suas predileções. No início do ano, todos recebem apelidos: os magros, os gordos,os lentos...mas depois eles mesmos, fazendo amizades, superam tudo isto e formam seus grupinhos com-ple-ta-mente heterogêneos e ninguém mais repara em quem é gordo ou não. A técnica de pedir desculpas é boa e um passo para quebrar o gelo.

beijinhos mãezinha assustada.

27 setembro, 2007 03:06  
Blogger a mamã do reguila said...

oh compreendo que para ti nao deve ter sido facil... e todas nós vamos passar esta fase... e depende de nós incutir-lhes valore sque de toda nao passam pela aparencia....porque alguns destes "nomes" que começam a chama-se agora, deixam marcas no futuro... e soubeste contornar a siuaçao muito bem ...

27 setembro, 2007 13:07  
Blogger borboleta a sonhar said...

Parabéns!
è maes assim que faz falta no nosso pais.

Beijinhos

Borboleta

27 setembro, 2007 16:03  
Blogger Natércia said...

Querida Maria João cada vez que eu vou ao teu cantinho digo fico com uma lagriminha é que tu falas de uma maneira que nós ficamos tocados´, és uma mãe com M grande.um beijinho.Natércia...

27 setembro, 2007 16:18  
Blogger Omeupititxoco said...

Eu todos os dias vejo o quanto crianças pequenitas podem ser "indelicadas". Acho que deviam haver mais mães como tu (e não estou a dar "graxa" lol). _Estou é cansada de tanto descaso , de tanta falta de interesse, de tanta falta de educação , de tanta falta de princípios básicos que devem partir de casa... foi para o bem dele, eu aplaudo, se vamos deixando passar eles acabam por crescer com uma indiferença a tudo e a todos...chiça!! que mundo é este??

28 setembro, 2007 00:42  
Blogger mariavicente said...

e lá fiquei com a lágrima no olho.
poxa
bom fim de semana miga, tudo de bom.bj e até já

28 setembro, 2007 11:45  
Blogger Carla Iglesias said...

Olá amiga,
Muito bem, eu teria feito o mesmo que tu.
As crianças( não por mal) mas conseguem ser cruéis umas para as outras e qual é a criança naquela idade que quer voltar á escola se é gozada por todos?
O meu irmão quando era pequeno era muito gordinho e sempre foi gozado por todos, e eu embora mais nova q ele lembro-me desses tempos e lembro-me de ter pena dela. Talvez com os meus 7 anos e ele com 9, vi da varanda da minha casa, todos a correr atrás dele e era a caça ao gordo. O que é certo é que ele com 12 anos disse que não queria ser mais gordo, fez remo, canuagem e ficou um rapaz bonito e elegante ainda hoje o é!

Bjos
Carla

29 setembro, 2007 12:18  
Blogger Isália said...

todos nós passamos por uma fase de identificação, mas eles ainda são tão novinhos para este tipo de atitudes...5 anos...eu com 5 anos (foi há 17 anos mas lembro me como se fosse hj) fui pela primeira vez à escola primária e não fazia, assim como os meus coleguinhas, metade do que as crianças de hoje em dia fazem...mas pronto, acho que fizeste muito bem em chamares o teu menino a atenção; apesar de ainda não ser mãe, penso que faria exatamente o mesmo se tivesse na tua posição...és uma MAE com M grande

30 setembro, 2007 14:32  
Blogger Azul said...

A vida fica realmente iluminada
quando se tem amigos como você.
Tenha um dia feliz!
Muito obrigada!

01 outubro, 2007 17:14  
Blogger mimika said...

Sim...tem mesmo que se explicar vezes sem conta que apesar de diferentes todos devemos ser respeitados. Custa aos pais que os filhos não respeitem as diferenças, mas os pais estão lá para isso, para fazer o que fizeste tão bem.

Bj

05 outubro, 2007 10:00  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home